FORGOT YOUR DETAILS?

Proamb entrega Unidade de Energia pioneira no Estado

Modernizada e ampliada, planta de coprocessamento de resíduos é referência em recuperação energética

Com o objetivo de promover o avanço na consolidação do conceito de gestão ambiental como oportunidade de negócio, a fundação Proamb deu mais um importante passo, a modernização de sua Unidade de Energia que opera em Nova Santa Rita -RS, sendo esta pioneira no Estado. Referência na valorização de resíduos sólidos industriais, o processo é voltado para a produção de combustível derivado de resíduos.

A obra foi entregue no dia 04 de julho de 2017, em um evento reunindo lideranças empresariais e profissionais do segmento e autoridades políticas, que prestigiaram o ato, reconhecido com um marco da sustentabilidade dos processos produtivos e industriais.

O projeto começou a ser desenhado em 2015, e teve um marco importante em 2016 quando houve a aquisição de equipamentos junto a empresa austríaca Lindner-Recyclingtech GmbH, referência em processamento de resíduos e tecnologia para trituração.

Materiais e estrutura do processamento de resíduos

A Proamb é reconhecida como modelo no segmento de aproveitamento energético de resíduos. Ela opera com um sistema inovador para produção de combustível derivado de resíduos (CDR) de alto rendimento, destinado ao mercado de grandes consumidores de energia.

Os resíduos que podem ser coprocessados vão de encontro com a Portaria 016 da FEPAM: Borras de tinta e solvente, plásticos, madeiras, têxteis, serragem contaminados com óleos lubrificantes, solventes ou combustíveis. Em vez de serem depositados no meio ambiente, gerando passivos ambientais, eles são caracterizados e avaliados quanto as suas propriedades físico-químicas para atestar sua possibilidade de serem coprocessados. Após essa avaliação, inicia-se o processo industrial. O primeiro deles é a trituração. Depois, os metais são separados por um processo de extração magnética. O próximo passo é a separação pneumática, que tira qualquer impureza residual. Por fim, o material é novamente triturado e está pronto para a destinação.

Todo esse processo é executado por equipamentos tecnológicos com capacidade produtiva de 4.000 toneladas/ mês, em uma área de mais de 4,3 mil m2construídos, incluindo três pavilhões industriais que atendem às mais rigorosas normas de segurança.

TOP
Informe seus dados

 

[contact-form-7 id=”1189″ title=”Form Download Catálogo GreCon FLA”]

×
Informe seus dados

 

[contact-form-7 id=”1195″ title=”Form Download Catálogo GreCon Prensa/Plaina”]

×
Informe seus dados

 

[contact-form-7 id=”1197″ title=”Form Download Catálogo GreCon Medição e Qualidade”]

×